Quem sou eu

Minha foto

Professor de Língua Portuguesa e Literatura. Mestre em Teoria da Literatura (PUCRS/2008). Especialista em Assessoria Linguística (FAPA/2011), Literatura Brasileira (PUCRS/2005) e Infanto-Juvenil (PUCRS/2006). Graduado em Letras (Unilasalle/2004). Blogueiro, leitor, gamer, aspirante a diretor de ópera, adorador de Heavy Metal, do Internacional.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Abaixo da Tempestade

Na bela noite do inverno de minha vida,
Perguntei-me se era a hora certa para fugir.
Será que ainda me verias caindo pelas montanhas?
Ou me encontrarias vagando em meio ao céu?

Em meio às sombras da minha mente,
Não encontrei resposta para qualquer dúvida.
No entanto, teu olhar me guiava para além do mundo,
Num horizonte sem fim em meio às colinas...

Corria para ti a fim de que me visses,
Queria só um meio para chegar ao vil coração.
Gritei ao mundo - ouviram a minha dor extravasar além!
Não recebi um toque de carinho no percurso...

Até que num momento, tardio do amor,
Ouvi teu toque te despedindo - "Não me importa."
E assim o mundo se quebrou, a magia se perdeu triste.
Assim parei de me importar e fui para sempre...

Com teu olhar se foi toda minha luz,
E minha escuridão se fez repleta de silêncios.
E eu desapareci, no meio das névoas, além das dores.
Entregue fui - esquecido abaixo da tempestade.